piranga, ponga, sabia, sabia amarelo, sabia cavalo, sabia coca, sabiá de barriga vermelha, sabia de barriga vermelha, sabia de peito roxo, sabia gonga, sabia laranja, sabia laranjeira, sabia piranga, sabia poca, sabia ponga, sabia vermelho

Sabiá laranjeira (Turdus rufiventris)

Nome Científico
Turdus rufiventris

Apesar de existirem várias espécies, a mais conhecida é o Sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris), inclusive imortalizado na poesia: “Minha terra tem palmeira onde canta o Sabiá…”. O Sabiá é um dos símbolos do Brasil e encanta a todos com seu belo canto. 

Encontram-se espalhados pelas Américas e Europa, sendo que no Brasil existem cerca de 11 espécies, entre elas o Sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris), o Sabiá-branco (Turdus leucolulus) e o Sabiá Verdadeiro ou Sabiá-da-mata (Turdus fumigatus). Muitos outros também são chamados de Sabiá, porém não pertencem ao gênero Turdus, como o Sabiá-cica(Triclaria cyanogaster), o Sabiá-do-campo (Mimus saturninos) e também o Sabiá-preto (Platycichla flavipes). 

Assim como os Curiós, o canto dos Sabiás é marcado por variações regionais, em especial o canto do Sabiá-laranjeira. Este pássaro apresenta lindas variações como o canto Piedade (muito requisitado na região de Minas Gerais), o Cai-cai-balão, e o To-to-ito. Pode ainda inserir nestes o canto do Curiango e do João-de-barro. Seu canto pode ser ouvido a partir de meados de setembro, antes mesmo de amanhecer. Este canto tem a função de demarcar território e atrair fêmeas. 

Sabiá-laranjeira mede cerca de 25 cm e pode viver até os 30 anos. Possui uma coloração parda predominante sendo que a região ventral é de coloração ferruginosa, tornando-se levemente alaranjada. Seu bico é amarelo e as patas de cor parda. 

Habitam áreas de matas, porém podem ser encontrados também em grandes centros urbanos, nas áreas arborizadas. Assim como outros animais da nossa fauna, o Sabiá só pode ser adquirido de criadores credenciados pelo IBAMA, caso contrário torna-se um crime ambiental.

Alimentação

As rações de manutenção, Alcon Eco Club Sabiá e Pássaro Preto e Alcon Club Sabiá e Pássaro Preto, foram desenvolvidas para atender completamente as exigências nutricionais das espécies as quais se propõem, devendo ser oferecida como base da dieta. Outros alimentos devem ser utilizados exclusivamente com caráter de enriquecimento ambiental (distração), 2 vezes por semana em pequenas porções, ou seja, perfazendo no máximo ¼ da alimentação diária. 

O requerimento nutricional das aves se modifica durante o ano. Em períodos como: muda de penas, estresse, convalescença e reprodução, as exigências protéicas e lipídicas tendem a aumentar, desta forma, torna-se essencial à complementação da dieta de manutenção, linha Alcon ECO Club e Alcon Club. Nestes períodos sugerimos o uso diário das FarinhadasAlcon Club Super Top Life, associado à dieta de manutenção, perfazendo ¼ da alimentação. Estas mesmas associações podem ainda, ser usadas no período de manutenção de 2 vezes por semana.

Reprodução

Não é possível diferenciar externamente os machos das fêmeas do Sabiá-laranjeira. Ambos constroem o ninho utilizando gravetos, fibras vegetais e barro. 

A postura é de 3 a 4 ovos em média, de cor esverdeada com pintas cor de ferrugem, e o período de incubação gira em torno de 14 dias. 

Os filhotes deixam o ninho após 20 dias, porém continuam a ser alimentados pelos pais por mais uma semana.

Manutenção

Sabiá precisa de gaiola ou viveiro apropriados, para que possam viver bem e com saúde. A gaiola deve ter no mínimo 100 cm x 45 cm x 50 cm. Esta deve ser posta em um local que receba sol, porém com uma parte sombreada. Deve-se evitar a movimentação da gaiola e a colocação de objetos estranhos dentro da mesma, pois estes pássaros assuntam-se facilmente, podendo vir a se machucar. 

Limpar sempre os recipientes de água e comida, bem como a gaiola. Evitar locais onde o calor é excessivo e onde existam correntes de ar, garantem condições melhores a estes pássaros.

Fonte: alconpet.com.br

Deixe seu comentário...

%d blogueiros gostam disto: